Muitos tutores não entendem o porquê de seus doguinhos ficarem “doentes do nada”… Porém, a história nem sempre é tão simples assim. O seu peludinho pode apresentar sintomas por muito tempo antes de adoecer, então é essencial ficar atento aos sinais que indicam possíveis problemas de saúde em seu cão. Confira alguns deles na matéria!

8 sinais de que o cão pode estar doente

1. Mau hálito 

Alguns casos de halitose em cães se dão devido à falta de higienização bucal diária do animal. Porém, em outros casos, o mau hálito pode estar associado a doenças gástricas – como úlcera e gastrite – diabetes canina, doenças hepáticas, doenças renais e até mesmo problemas respiratórios. Assim, se notar que o seu cão está com mau hálito associado a outros sintomas, como a apatia, vômito ou diarreia, por exemplo, é essencial levá-lo para avaliação veterinária. 

2. Olhos amarelados

Um cachorro com olhos amarelados pode indicar problemas que não são necessariamente oftalmológicos. Esse sintoma geralmente está associado com doenças hepáticas, anemias hemolíticas e até mesmo a presença de parasitas na corrente sanguínea do pet. A icterícia – termo técnico para amarelamento – muitas vezes também pode ser observada na pele do animal, além dos olhos. A consulta médica veterinária é essencial para avaliar o estado de saúde do cão. 

3. Lambedura excessiva das patas

Os cachorros podem lamber e morder as patas por diversos motivos, sendo que a maior parte deles está relacionada à limpeza ou retirada de corpos estranhos. Porém, esse comportamento pode se tornar anormal à medida que o tutor começa a observar que a lambedura da pata pode estar ligada a doenças físicas ou até mesmo psicológicas. Se você identificou que o seu cãozinho está apresentando esse comportamento incomum, é fundamental levá-lo ao veterinário para um diagnóstico preciso de seu quadro.

4. Queda excessiva de pelos

A queda de pelos em animais é completamente natural e indica a troca da pelagem, especialmente durante a transição entre estações. Assim, se a queda ocorre de maneira controlada e distribuída ao longo do corpo do animal, não há necessidade de preocupação. Porém, a queda excessiva pode estar associada a presença de parasitas, fungos, dermatites, micoses, além de alterações hormonais, estresse, ansiedade, entre outros quadros. Se notar essa mudança em seu pet, não hesite em levá-lo ao veterinário. 

5. Paralisia facial

Assim como para os humanos, a paralisia facial é um sinal de algum distúrbio no organismo do pet. Ela pode ser causada em decorrência de otites médias e internas, traumatismo, alterações metabólicas, hipotireoidismo, diabetes, e diversas outras condições. Assim, apenas correndo uma bateria de exames o médico veterinário será capaz de identificar com precisão a causa da paralisia facial em seu cão. 

6. Nariz escorrendo

Um cachorro apresentar secreções nasais pode ser um evento pontual ligado a alergia a alguma substância que inalou por acidente. Porém, se o tutor notar que as secreções são recorrentes e/ou que mudaram de coloração (tornando-se esbranquiçada, por exemplo), é sinal de que algo pode estar errado com o seu peludinho, podendo inclusive estar desenvolvendo um resfriado ou até mesmo pneumonia. 

7. Sede excessiva

O cão consumir mais água em dias quentes ou após se exercitar é natural e esperado para se refrescar e regular sua temperatura corporal. Além disso, cães cuja dieta é composta essencialmente pela ração seca também tendem a consumir mais água. Porém, se notar que o cão está apresentando sede excessiva fora de contexto, é importante ficar atento considerando que esse comportamento pode ser indicativo de doenças sérias como a diabetes, hipertireoidismo, piometra, doenças renais, entre outras. 

8. Comer coisas não comestíveis

Se o seu cachorro tem a mania de comer tudo o que encontra pela frente, é importante ficar atento, pois apesar de ser um comportamento comum entre filhotes, ele também pode estar relacionado à anemia em animais. 

Afinal, cão fica doente do nada? 

De maneira geral, é difícil afirmar que o cachorro pode ficar doente “do nada”, afinal todo animal apresenta sintomas quando não está bem física ou mentalmente. Assim, um tutor atento a seu pet saberá dizer quando algum comportamento destoa do normal e é hora de fazer uma visita ao veterinário. 

A importância da saúde preventiva 

Para evitar o desenvolvimento de doenças – mais ou menos sérias do que outras -, é essencial que todo tutor invista na saúde preventiva para seu pet! Isso significa visitar semestralmente ou anualmente o veterinário a fim de realizar exames de check-up que identificarão com a devida antecedência qualquer problema físico que o pet possa estar enfrentando ou venha a enfrentar. 

Para oferecer esse cuidado ao seu pet, conte com a Dr Pet e seus planos de saúde pet a partir de R$3,22/dia. Cote hoje o seu plano com a maior operadora de planos de saúde pet do país. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Baixe o App da DrPet!

Disponível para IOS e Android.

Guardamos estatísticas de visitas para melhorar sua experiência de navegação, sabia mais em nossa Política de privacidade.